Adapar alerta para entrada em vigor do vazio sanitário da soja no Paraná

Começou a vigorar no domingo e segue até 10 de setembro, o vazio sanitário da cultura da soja, período em que fica proibido o plantio da cultura no Paraná. Além de não semear a oleaginosa, os produtores devem adotar medidas para eliminar a soja tiguera, que é a planta remanescente em meio à cultura do milho e trigo, ou que nasce de forma voluntária após a colheita.

A prática é uma das formas de manejo para evitar a ferrugem asiática, doença que causa grandes prejuízos na cultura. O produtor que não cumprir a regra pode ser multado. O vazio sanitário existe, atualmente, em 12 estados mais o Distrito Federal.

O fiscal de defesa vegetal da unidade regional de Ivaiporã da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Felipe Gonçalez Dias Gomes, explica que a ferrugem asiática é uma das doenças de maior potencial de danos da cultura da soja na atualidade. “O vazio sanitário é o período para que se tenha um tempo maior entre o plantio da soja e a incidência da doença, que todo ano aparece. Se tiver a planta viva neste período de noventa dias as chance do doença se propagar na próxima safra aumentam consideravelmente”, explica.

Os produtores rurais que não seguirem as normas podem receber penalidades, conforme prevê a lei estadual, que dispõe sobre a definição e normas para a Defesa Sanitária Vegetal no Estado do Paraná. “Os produtores devem estar atentos para evitarem multas, e fazer constantemente o monitoramento da propriedade eliminando todas as plantas vivas de soja, que pode ser por trato mecânico ou agrotóxico. Até mesmo aquelas que nascem nas margens das estradas e nos carreadores devem ser eliminadas”, afirma.

A aplicação da multa pode variar de R$ 2 mil até R$ 60 mil, de acordo com atenuantes e agravantes. Os casos mais graves podem levar até mesmo à interdição da propriedade rural e à proibição de acesso ao crédito rural. “Se for constatada a planta viva na propriedade, o agricultor será autuado. O auto de infração vai variar de acordo com a área que tem essa planta e da reincidência”, completa Gomes.

Desde 2006, o vazio sanitário vem sendo adotado no Brasil. Atualmente a medida está implantada em 12 estados (MT, GO, MS, TO, SP, MG, MA, PR, SC, BA, RO, PA) e no Distrito Federal. A maioria deles adotou o vazio sanitário por 90 dias. No entanto, três deles optaram pelo período de 60 dias: Bahia, Pará e Maranhão.

Por Ivan Maldonado, TNOnline

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s