Municípios da região Central terão ligação asfáltica inédita

Mais um município paranaense que ainda não tem ligação asfáltica com a malha rodoviária vai ganhar 43,1 quilômetros de pavimentação. Oito interessados disputam a obra da PR-239 entre Pitanga e Mato Rico, na região Central do Paraná. Nesta quarta-feira (21), o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abriu as propostas de preços de quatro empresas e quatro consórcios. O teto da licitação é de R$ 133,5 milhões, mas os descontos oferecidos sobre o valor máximo passam de 20%.Curitiba, 21/02/2018.Foto: Divulgação DER/SEIL

Mais um município paranaense que ainda não tem ligação asfáltica com a malha rodoviária vai ganhar 43,1 quilômetros de pavimentação. Oito interessados disputam a obra da PR-239 entre Pitanga e Mato Rico, na região Central do Paraná. Nesta quarta-feira (21), o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abriu as propostas de preços de quatro empresas e quatro consórcios. O teto da licitação é de R$ 133,5 milhões, mas os descontos oferecidos sobre o valor máximo passam de 20%.

Agora, a comissão de licitação vai analisar se as propostas atendem aos requisitos do edital. Após a publicação do resultado no Diário Oficial os participantes têm prazo de cinco dias úteis para apresentar recursos administrativos. A previsão do DER é que as obras sejam concluídas em 24 meses após a emissão da ordem de serviço.

O investimento compreende a pavimentação da PR-239, tendo início no entroncamento entre a PR-466 e a PR-460, em Pitanga, passando por Barra Bonita e terminando no início da Avenida Central, em Mato Rico. Entre as obras previstas, estão a implantação de rodovia em pista simples, terceiras faixas, obras de terraplenagem, fundações de aterros, drenagem, paisagismo e melhoras ambientais.

A pavimentação vai beneficiar cerca de 35 mil moradores dos dois municípios, principalmente pequenos produtores e estudantes de Mato Rico, que chegam a levar mais de três horas para chegar até as universidades da cidade vizinha. “Uma obra muito importante. Uma região bastante carente do nosso Estado, justamente por conta das dificuldades de acesso. Quem mora ali vai a Pitanga para estudar porque as universidades ficam mais próximas. É uma região de pequenos produtores e o escoamento da produção é muito importante. Então, isso vai transformar significativamente essa região”, afirmou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

PROGRAMA ESTRATÉGICO – O asfaltamento da PR-239 é a primeira licitação internacional do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com investimento total de R$ 1,4 bilhão.

Um dos principais objetivos é ligar cidades que ainda não têm acesso asfaltado à malha rodoviária do Estado. “O programa do BID leva muito em consideração essas questões voltadas ao lado social. Uma obra importantíssima para o desenvolvimento de uma região que nunca teve muitas oportunidades pela falta de infraestrutura”, enfatiza o secretário.

OUTRAS OBRAS DO BID – Além de Pitanga e Mato Rico, o programa do BID também beneficiará o município de Coronel Domingos Soares, no Sudoeste do Estado. A PR-912, que chega ao município, será pavimentada a partir do entroncamento com a PR-449, em Palmas. A obra de 27 quilômetros foi orçada em R$ 74 milhões. A empresa que apresentou a melhor proposta ofereceu um desconto de 28%. Agora, o processo está na fase de habilitação, em que a comissão de licitação avalia a documentação das três primeiras colocadas no processo licitatório.

Também está incluída no programa a pavimentação da PR-364, entre Irati e São Mateus do Sul. O valor previsto para a obra de 47,7 quilômetros é de R$ 140 milhões. O processo está em fase de elaboração do orçamento para viabilizar o lançamento do edital de licitação.

O asfaltamento da PR-090, nos Campos Gerais, é outra obra que faz parte do programa e vai facilitar o acesso ao Contorno de Castro. A melhor proposta teve desconto de 22% em relação ao preço máximo de R$ 16,9 milhões, previsto no edital. A comissão de licitação avalia a documentação da empresa para homologar o resultado.

Fonte AEN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s